Terceirizar recrutamento e seleção é para pequenos e grandes

 

Há muitos ditados populares comuns na nossa cultura, mas um deles foi muito além do senso comum nos últimos 2 anos, passando a ser quase uma regra: ‘Tempo é dinheiro!’. O Brasil vem amargando uma crise sem precedentes, o que praticamente obrigou o empresariado a rever velhos conceitos e adotar medidas mais eficientes de gestão.

Nesse contexto o processo de recrutamento e seleção passou a ser visto como um grande aliado das pequenas e médias empresas também, e não somente das grandes, como ocorria na época dos primeiros headhunters que surgiram nos Estados Unidos décadas atrás.

A proposta, no passado, era usar esse tipo de serviço para buscar profissionais gabaritados para cargos de alto escalão. Hoje o cenário é completamente outro. Uma empresa terceirizada de recrutamento e seleção tem a missão de filtrar um contingente imenso de candidatos e canais para atender com agilidade e assertividade as necessidades de clientes cada vez mais exigentes e limitados. Exigentes porque atuam num mercado competitivo e dinâmico com equipes bem reduzidas. Limitados porque o faturamento das empresas caiu, derrubando os salários.

 

Para fechar essa conta é preciso ter muito feeling, experiência de mercado, parceiros fortes e conhecimento sobre as melhores ferramentas e canais para utilizar quando preciso. O expertise da MOV Soluções e Desenvolvimento Empresarial na área de recrutamento e seleção foi criado e desenvolvido em 15 anos de trabalho, período em que mais de 5 mil candidatos foram entrevistados, equipes inteiras foram formadas e 10 mil currículos ganharam espaço no banco de dados da empresa.

 

Selecionar pessoas, seja para funções de níveis mais específicos ou até operacionais, administrativos, técnicos e gerenciais, exige uma visão ampla do mercado, das pessoas e da atividade em si, uma vez que é preciso alinhar expectativas e necessidades.

 

E mais: é preciso olhar o candidato de forma qualificada e neutra, avaliando características e competências sem perder o foco na cultura da empresa. Quando o candidato escolhido se conecta com a vaga, correspondendo a anseios profissionais e pessoais, o engajamento e comprometimento são muito maiores, resultando em ganho para ambos os lados.

 

Chegar a esse denominador, contudo, é uma tarefa complexa. Muitas vezes, depois de muita análise e 50 entrevistas são escolhidos apenas dois candidatos. Preciosismo? Não, excelência! Um processo seletivo bem feito fortalece a gestão e pode fazer a diferença no resultado da empresa, gerando produtividade, propriedade intelectual e valor. Vale ressaltar que, muitas vezes, no momento de levantar o perfil da vaga o próprio empresário se surpreende com suas reais necessidades.

 

Por isso, quando o assunto é recrutamento e seleção, lembre-se de mais um ditado popular: cada macaco no seu galho!

 

Fale com a psicóloga: kellin@movrh.com.br

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags